LIFESTYLE | A MINHA HISTÓRIA DE CAFÉ

No domingo partilhei no meu instagram que sou fã de chá. A maioria das pessoas prefere café mas comigo é o chá que funciona. Criei o hábito de beber um copo de leite de soja antes de sair de casa e quando chego ao meu destino preparo uma chávena de chá. Já cheguei a levar o meu copo térmico na mala com o chá já preparado, quando estava na faculdade.

Para mim não há altura certa para beber chá, não tenho de esperar até às 17h, nem tem de se fazer acompanhar por bolos e bolachas – embora fique ainda melhor. Bebo mais chá nos tempos frios, claro, mas mesmo nos dias quentes, faço chá gelado. E sempre sem açúcar, gosto do chá tal como ele é.

Nos finais de semana, quando tenho tempo para fazer as coisas com calma, e dá-me mais prazer preparar a minha refeição, tento sempre fazer algo diferente.

Uma das muitas boas memórias que tenho de quando vivia com os meus pais eram os pequeno almoços na cama. O meu pai nunca gostou muito de dormir, eu e a minha éramos o oposto. Ele levantava-se, inevitavelmente, antes de nós, preparava o pequeno almoço a lá Pai: ovos com os restos que houvesse no frigorífico, pão, café, chá, batido de frutas… e as vezes algumas maluquices que só a minha mãe era capaz de provar. Tudo trazido até nós, em bandejas, na cama.

Claro que vivendo sozinha este ritual já não é tão sumptuoso e nem tem tanta piada, mas sabe bem na mesma, deixar a preguiça de lado por uns minutos e ir buscar comida, aninhar-me na cama com a gata e apreciar a vista para o jardim que tenho no quarto.

A Quinta de Jugais, viu este meu post sobre uma prenda que recebi no Natal e presenteou-me com mais doces e chás, como não amar? O meu favorito até agora tem sido o doce de morango com hortelã Rare e o chá preto com maçã e canela. Desde que experimentei tenho tido sempre chá no bule, pronto para consumo. Adoro ver os pedaços de fruta e o aroma fantástico que tem, e o sabor? Uma experiência única para o paladar. Acho que foi a primeira vez que apreciei um chá com todos os meus sentidos.

E por aí, também são grandes apreciadores de chá? Partilhem comigo as vossas “histórias de café”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *