COMPRAS | As minhas regras e dicas [PT]

Hello Kitties,
Se há coisa que sei fazer muito bem, para mim e para as outras pessoas é comprar! E se há coisa que me incha o ego é ouvir as amigas ou o namorado a dizer “Esta foi das minhas melhores compras de sempre, graças à ti” e é certinho que eu dia um certamente irei fazer disso profissão pois dá-me mesmo mesmo mas mesmo muito gosto ajudar alguém a encontrar “aquela” peça que tanto procuram e mais que isso, comprar é terapêutico para as mulheres e a roupa certa pode mudar vidas, acreditem!
Fonte
O primeiro passo antes de seguirem para as compras é terem o vosso roupeiro organizado, pois assim podem saber exactamente aquilo que tem e aquilo que vos faz falta. Eu por falta de espaço não tenho o meu roupeiro organizado como gostaria, por isso as vezes compro coisas que tinha mesmo a certeza que me fazia falta e quando vou ver afinal já tinha mas estava perdido algures pela casa.
Depois de organizarem tudo: roupa, malas sapatos e acessórios, separem aquilo que querem doar, que querem deitar fora, que querem arranjar e o que é para ficar. Eu ainda tenho outra categoria para aquelas peças que eu não tenho a certeza se gosto/me fica bem e dou-lhes três temporadas para lhe dar uso, passado o prazo, vai para doação. Roupeiro organizado é igual à vida organizada e tempo poupado! Se entulham o roupeiro de coisas que não gostam, não usam ou não vos serve é normal que passem dois mil anos para escolher o que vestir…

Fonte
O vosso roupeiro já está organizado? Boa! O segundo passo consiste em fazer listas, eu particularmente adoroooo fazer listas há quem não goste mas acho que é a melhor maneira de nos organizarmos nas compras; comecem pela lista de básicos: camisa branca clássica, um blazer ou fato preto clássico, sabrinas/ballerinas básica, uma mala preta clássica para o dia, um vestido preto básico que dê para tudo (trabalho, apresentações na faculdade, entrevistas e até mesmo um cocktail), um bom  par de calças de ganga (depende do feitio de cada pessoa, eu aposto sempre na ganga escura pois dura muito mais tempo) e por aí afora, marquem aquilo que realmente vos faz falta como base de um bom roupeiro.
A segunda lista vocês devem apontar aquelas peças que não são tão básicas mas que irão adicionar interesse aos vossos coordenados, ou seja, peças com texturas, padrões, algo que ajude a compor um look, pode ser por exemplo aquele blusão de cabedal que vocês tem estado a namorar há meses ou aquela carteira metalizada… também costumo chamar esta lista de “extras ou extravagâncias” pois normalmente devemos ter um orçamento para os básicos e aquilo que sobrar do orçamento, podemos investir em outras peças.
Fonte
O terceiro passo é decidir em como querem investir o vosso dinheiro, o ideal seria gastar mais em peças de excelente qualidade nos básicos (não é preciso ser uma peça de designer ou coisa parecida, com astúcia tudo se consegue, a minha camisa branca clássica por exemplo, comprei na Mango outlet, ao invés de €30 paguei €15 e já tem mais 6 anos) pois são as peças que irão dar mais uso; ou podem gastar igualmente nos básicos e nas peças mais ousadas mas tendo em conta que em breve terás de renovar estas peças, você quem decide. Há quem prefira à qualidade à quantidade e vice versa, esta escolha cabe à si. Também podem optar por terem uma carteira Chanel e um roupeiro Primark e andarem a pé e sem comer o resto do ano, ponderem bem a vossa decisão.
Fonte
O quarto passo é a pesquisa, quando andava de transportes públicos estava constantemente nos centros comerciais a ver as lojas, não com o intuito de compra mas sim para me por a par da oferta, não é à toa que as minhas amigas me consultem para saber onde podem encontrar tal peça com X e Y características, já que passeei pelas lojas todas e tenho boa memória fotográfica sabia exactamente onde estavam as peças… podem ver o que há nas lojas tanto fisicamente como através das lojas online embora nesta última estejam muito limitados pois nem tudo que está nas lojas está online. Olhem, toquem nos tecidos, leiam a composição dos tecidos nas etiquetas, reparem nos acabamentos das peças e apontem preços. Eu faço assim: imaginem que estou há procura de uma saia preta comprida, vou à todas as lojas procurar por saias pretas compridas, analiso todos os pontos que referi anteriormente e claro, aquilo que todas odeiam, eu experimento todas, sim todas. A da loja X pode ter uma boa relação qualidade/preço mas se não assentar bem não vale a pena comprar.
Fonte
O quinto passo é não ter medo! Calma eu explico, por vezes passamos pela montra de uma loja e pensamos “Esta loja tem artigos bonitos, mas devem ser caros portanto nem vou entrar…” certamente já aconteceu com vocês, mas não se amedrontem, não custa absolutamente nada entrar e ver com os próprios olhos sem contar que hoje em dia podemos encontrar muito boas marcas com lojas outlet onde os preços são uma pechincha; E também há aquela coisa do se deixar levar pelas massas e outras influências e ir sempre às mesmas lojas, depois não se admirem que andem todas iguais como se fossem fotocópias. Lá porque entraram em uma loja uma vez e não gostaram em 1900 e bolinhas não quer dizer que agora não possa ter coisas bonitas. Eu particularmente adoro a H&M e a Primark mas muitas vezes não encontro lá nada de jeito e odeio todas as coleções mas continuo a lá ir, outro exemplo é a Bershka, não gosto mesmo nada da loja mas volta e meia faço lá grandes achados. Há que se ter paciência para se olhar bem para as coisas com calma, se estão com pressa e há espera que vos caia tudo no colo, podem esquecer.
Fonte
O sexto passo eu já referi acima, é experimentar, apesar de quererem nos fazer acreditar que as mulheres são iguais aos cabides ou aos manequins das lojas, não somos! As roupas no cabide não são de maneira alguma iguais à roupa vestida no seu corpo, sim, no seu, não adianta nada você ir comprar uma peça só porque ficou bonita na sua amiga… ah! outra coisa, para poupar tempo, levem sempre dois ou três tamanhos de cada peça para os provadores, as lojas não tem os mesmos moldes, nem tamanhos e ninguém veste o mesmo tamanho em tudo e em todas as lojas.
Na hora de experimentar há outros aspectos que ter em conta: não sejam preguiçosas, se as calças são compridas demais e te assentam como uma luva, basta mandarem fazer a bainha, simples quanto isso, não passar a vida de saia só porque nenhuma calça tem o teu comprimento. Quase nenhuma roupa vai nos servir na perfeição se não dermos uns arranjinhos (há roupas ajustáveis, por exemplo com elástico ou os tops com alças ajustáveis e por aí afora…).
É preciso muita paciência, olhem no espelho quantas vezes for preciso, eu quando experimento saias e vestidos faço imensa ginástica, como sou alta fica-me tudo muito curto e lá eu me ponho a mexer a ver se posso me movimentar livremente sem estar a mostrar tudo e mais alguma coisa… conheço pessoas que no calor da frustração, porque já se cansaram de procurar, mesmo sabendo que a roupa não lhe ficou bem, compram na mesma. Já referi que é preciso ter calma, não já? 
Depois de correrem as lojas todas e experimentarem tudo, façam as vossas compras… assim até parece fácil não é? Mas as vezes bate aquela dúvida… e aí passamos para o passo seguinte.
Fonte
Por último, o sétimo passo, em caso de dúvida tem várias hipóteses. No meu caso a dúvida permanece apenas por questões financeiras, posso amar loucamente de paixão tal peça mas como não está prevista no orçamento, tenho de ponderar. Nestes casos costumo ir para casa pensar no assunto mas antes de ir embora da loja pergunto sempre às funcionárias se aquela peça é recente na loja, se ainda há mais em stock e por quanto dias posso reservar; em regra geral costumo decidir-me em um ou dois dias, há lojas que reservam até uma semana e outras por 24h, se estão com receio de não voltar a encontrar a peça então reservem. Sei que devo comprar aquela peça quando não consigo parar de pensar na mesma, quando fico a imaginar mil e umas combinações com a mesma… mais vale ponderar que comprar desenfreadamente. Outro truque que podem usar é alguns dias antes de receberem (ordenado, mesada… o vosso rendimento, pronto) voltem à loja para ver se a peça ainda lá está e comprem quando já tiverem dinheiro disponível. Não façam como a Carrie (Sex & City) que tinha centenas de sapatos e $10 disponível na conta para passar o mês. A felicidade que uma peça nova nos trás é momentânea a dívida no cartão de crédito rende juros diariamente…
Comprou e se arrependeu? Não há problema porque como boa compradora, certamente guardou o talão da peça e pode ainda ir à loja devolver. Não é vergonha nenhuma, está no nosso direito mudarmos de opinião; O salto partiu no primeiro dia de uso? A blusa perdeu os botões depois da primeira lavagem? Mais uma vez, como guardaste os talões, podes ir à loja devolver.
Ufa! Acho que já vos contei os meus truques todos, espero mesmo que vos tenha ajudado.
Quero saber quais são os vossos truques e artimanhas que usam para fazerem boas compras 🙂

7 Comments

    • September 10, 2013 / 4:30 pm

      Obrigada 🙂

      Beijinho

    • September 10, 2013 / 4:43 pm

      Obrigada 🙂

      Beijinho

  1. September 10, 2013 / 8:59 pm

    Gostei do post, eu pensava que já tinha todos os items básicos e afinal ainda me faltam algumas coisinhas. Beijinhos

    O Blog da Susy

    • September 10, 2013 / 9:28 pm

      Claro que cada mulher sabe de si, a lista que coloquei é meramente ilustrativa há ali coisas que não teem de ser necessariamente como estão escritas :p

      Beijinho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *